Como uma pessoa normal pode viajar tanto? Reflexões de uma viajante

como uma pessoa normal consegue viajar tanto

O título deste artigo é uma pergunta que ultimamente ando recebendo ao postar no Instagram e Fanpage do Blog, imagens de minhas viagens. Normalmente, confesso, costumava me irritar quando alguém soltava algo do tipo: “ E aí Monique, ganhou na mega-sena? Como você faz para viajar tanto? Pode me dar dicas de como viajar mais?” Mas comecei a refletir e acho que vale à pena escrever um post sobre isso, afinal, por mais que nós brasileiros estejamos cada vez viajando mais, esse é um pensamento comum quando vemos pessoas largando o emprego e dando uma volta ao mundo por exemplo, o que não foi o meu caso, apesar de ter algumas similaridades. Então, vamos lá, dessa reflexão saíram algumas respostas que eu pessoalmente acho que são as maiores razoes de uma pessoa conseguir viajar tanto, sendo normal, trabalhando, pagando contas e não ter ganhado um sorteio da mega-sena :p

como uma pessoa normal pode viajar tanto

1- Viajar é prioridade

Tà, parece ser meio batido dizer isso, mas realmente faz a diferença. Eu me lembro, quantas trocas eu fiz para juntar o dinheiro pensando em alguma viagem.Deixei de almoçar em lugares mais caros, até tive uma fase de levar marmita ao trabalho, nao comprei roupas e sapatos por um bom tempo ou se havia realmente a necessidade, pesquisava e comprava roupas com preço normal, sem ser de marca, algo que nunca dei muito valor. Também optei por fazer eu mesma a minha unha, algo que aparentemente é um gasto pequeno, mas que me ajudou a economizar. Outro ponto é sempre se organizar para planejar tudo sobre a sua viagem. Veja um exemplo aqui de um post que escrevi com Dicas para Planejar a sua Viagem pela Europa.

2-Desapego

como pessoas normais viajam tanto

Essa é uma palavra importante para quem quer viajar muito. Quando botei na minha cabeça que queria fazer enfim o meu intercâmbio para a Austrália, comecei a entender melhor esse lance do desapego. Saí de um trabalho que não me satisfazia mais pessoalmente, vendi meu carro, encontrei outro trabalho e passei a usar o metrô para me locomover até ele. Dei um tchauzinho para a comodidade do carro e o transito , para conseguir economizar o máximo possível sempre pensando no meu maior objetivo que era a viagem. O desapego de bens materiais é bem importante para quem quer viajar muito e por longo tempo, afinal, além de economizar você precisa aprender a viver com menos e entender que não dá para levar a sua casa com você aonde for, e em determinado momento percebe que precisa de muito menos do que imaginava para sobreviver! Mas o desapego não é apenas de bens materiais, mas também emocional. Você precisa desapegar da comodidade, dos amigos, de um relacionamento, da família, do cachorro, enfim, de tudo que poderia te prender à sua cidade para sempre.

É muito mais fácil planejar viagens com o Me Joguei no Mundo!
Utilize os links dos nossos afiliados logo a seguir para conseguir descontos em hospedagens, seguro viagem, ingressos e muito mais!

3- Memorizar a Tabela de feriados do ano

como pessoas normais viajam tanto

Daí você decide que precisa viajar mais, mas tem apenas 30 dias de férias por ano. Não se contente com isso. Já no começo do ano dê uma olhada na tabela de feriados e comece a planejar viagens de curta duração, seja dentro do Brasil ou para países próximos. Meu amigo Rafa do Esse Mundo é Nosso fez um post incrível falando sobre 5 destinos no exterior que podem sair mais barato para viajar no feriado do que no Brasil. 

4-O lunático das milhas aéreas

como pessoas normais viajam tanto

Quando você descobre o mundo das milhas, novas portas se abrem em sua vida! Eu admito que nunca consegui me organizar muito bem com esse lance de milhas, mas pelo menos o básico de acumular pontos no cartão de crédito e ir repassando eles para programas de fidelidade de companhias aéreas, eu sempre faço. Com isso, já arrematei algumas passagens “de graça” pelo Brasil. Mas se você realmente se tornar um aficionado e profissional nesse mundo das milhas, você pode conseguir muita coisa, como passagens aéreas internacionais na faixa ou upgrade para classe executiva quando for voar. Detalhe, que não são apenas companhia aéreas que possuem cartão de fidelidade. A rede de Hotéis Accor, por exemplo, também possui algo similar, o Le Club Accor que você vai acumulando pontos e conseguindo mais descontos progressivamente.

5- Ficar ligado nas passagens aèreas em promoçao.

Se você quer viajar mais e ainda não conhece o site Melhores Destinos, tá aí um grande gap a ser corrigido. Basicamente todos os dias há promoções incríveis de passagens aéreas para todo o mundo e eles fazem esse trabalho de compilação destas informações. Em alguns casos que as passagens fazem muito sucesso, se você não for rápido no gatilho, perde a chance, então faça como eu, deixe aberta a tela no seu desktop durante o dia assine a newsletter e siga a página no facebook para não perder aquela que pode ser a sua viagem de férias ou lua de mel para um lugar especial pelo mundo.

6- Quebrar o preconceito contra hostels

como pessoas normais viajam tanto

Para quem é fã dos hostels sabe que cada vez mais eles estão mais estruturados e modernos, se equiparando a pousadas e pequenos hotéis. Realmente aquele conceito de que hostel era um lugar sujo e meio abandonado é bem ultrapassado. Inclusive, você pode se surpreender ao encontrar hostels boutique incríveis no Brasil e pelo mundo. Veja um exemplo que escrevi aqui.

Você pode pesquisar os hostels para a sua viagem utilizando o Booking.com ou o Hostelword.com.

Veja aqui alguns exemplos de Hostels bem recomendados

7- Trocar hospedagem por trabalho

Quando você começa a se inserir no mundo das viagens vai percebendo que as possibilidades para viajar mais e gastar menos sempre existem, depende apenas de você. Uma excelente oportunidade é o site Worlpackers, onde você se cadastra para trabalhar em alguns hostels pelo mundo e em troca ganha a hospedagem. São vários destinos bacanas, dignos de férias e você lá apenas trocando algumas horas do seu trabalho como recepcionista, bartender ou guia para poder dormir de graça. 400

Me lembrei de outra experiência, a qual passei e foi sensacional, baseada nessa troca de serviços. Eu fui para o Universo Paralello, na Bahia, uma super festa de música eletrônica e cultura alternativa que ocorre a cada 2 anos em uma praia deserta e paradisíaca chamada Pratigi. Gente do mundo todo vem para essa festa e o ingresso para a festa durante os 7 dias em que ela ocorre era cerca de 400 reais. Mas acabei indo na faixa em troca de trampar algumas horas em uma barraca là dentro do festival que vendia comida vegetariana. Fomos de ônibus para a Bahia, cerca de 36 horas!!! Dormimos em barracas todos os dias, curti a festa e ainda conheci uma galera incrível! Sim, essas experiências da vida que ninguém pode tirar de ti!

8- Passagem de volta ao mundo

como viajar mais

O termo volta ao mundo està sendo usado como nunca. Sao muitas as paginas, blogs e instagrans de pessoas e casais que vejo se dedicando a um ano sabàtico viajando pelo mundo. Sò de pensar nisso, muita gente jà fica com dor de cabeça tentando entender como essas pessoas fazem para viajar por um ano, mas o que muita gente nao sabe ainda, é da existencia da passagem de volta ao mundo. Sim, existe uma passagem com esse nome vendida por algumas companhias e com algumas regras, que te permitem viajar um ano pelo mundo a um custo praticamente simbolico se você comparar com preços individuais de passagens. Por cerca de 4 mil dòlares é possìvel comprar uma. Veja aqui o post explicando como funciona essa passagem, feita pelo pessoal do 360 Meridianos.
Ok, você tem dinheiro para comprar a passagem mas e os gastos com estadia e alimentação? Dependendo de quanto dinheiro terá disponível você define a duração e o ritmo de sua viagem de volta ao mundo. Tem gente que faz de carro, como o casal do A 4 Pés que vai ficar 4 anos viajando pelas estradas do mundo e tem outros que fazem de forma super econômica encarando caronas e até dormindo ao relento em alguns casos, como a Carol do Mochilao Trips (sou fã!). O investimento é você quem define e se uma volta ao mundo é algo que realmente quer, vale à pena o planejamento, controle e desapego em nível máximo!

9- Caronas

Pode ser uma forma meio perigosa de conseguir economizar durante as viagens, mas muitas pessoas conseguem e se dão bem nessa técnica. Me lembro do caso do blogueiro que cruzou os EUA de ponta a ponta apenas pedindo carona. E no Brasil a blogueira Cris conta também sobre suas viagens e caronas no Dentro do Mochilao.

10- Se hospede utilizando CouchSurfing

Vai viajar e não quer gastar com hospedagem? Que tal se hospedar utilizando a plataforma CouchSurfing que vem crescendo a cada dia? Além de garantir uma hospedagem na faixa, pode socializar e ganhar amigos. No site do Couchsurfing você também descobre grupos de encontros ao redor do mundo, de pessoas dispostas a encontrà-lo em sua cidade nem que seja para um café. Tenho perfil no site, mas confesso que até hoje não testei apesar de conhecer vários amigos que foram bem sucedidos na empreitada como o casal do Pra Ver em Londres.

11 – Trabalhe durante o intercâmbio

como pessoas normais viajam tanto

Sim, um intercâmbio em geral custa caro, afinal são despesas com a escola e também com estadia, alimentação e gastos para transportes e passeios. Mas se você acha que não vai ter grana para bancar uma viagem de intercâmbio por muito tempo, minha dica é escolha um destino onde você possa trabalhar e exista uma boa oferta de empregos. No meu caso, eu escolhi a Austrália por isso, não apenas pelas praias paradisíacas, mas pela oportunidade de empregos. Ao contrario da Europa, a Austrália possui sim muitas oportunidades para quem quer trabalhar. Eu fui para Perth, uma das cidades com maior oferta de empregos e vi que praticamente todo mundo que quer trabalhar consegue um ou até dois empregos para pagar os custos de vida e juntar para renovar o curso, ou então para quem não pensa em renovar o visto, ajuda a custear uma viagem pela Austrália ou outros lugares próximos como Tailândia e Bali. Minha experiência pessoal foi resumidamente a seguinte: consegui 2 empregos, desisti de um pelo outro e trabalhei apenas algumas semanas pois tive problemas com o local e os superiores. Não tive tempo para tentar de novo pois na loucura do destino acabei vindo para a Suíça, onde moro hoje e estou tentando recomeçar a vida aqui que não vai ser fácil afinal preciso aprender o alemão para ter oportunidades de emprego.

Mas sobre a Austrália, o que percebi foi que o pais pode possuir um custo mais caro inicialmente por ser mais longe, mas as oportunidades para quem esta la são ótimas, basta correr atrás.

12- Seja voluntario em um programa da AIESEC

A AIESEC é uma organização estudantil mundial que possibilita a jovens universitarios e recém formados a possibilidade de um intercâmbio internacional sendo estagiário ou voluntario. Em muitos dos casos, se paga uma taxa de associação e apos a escolha do programa, a passagem para o local. Dependendo do programa, se recebe uma quantia pelo trabalho, como no caso do Programa Talentos Globais ou então acomodação e refeiçoes, no caso do programa Cidadão Global. Meu amigo Fábio do BeFree já teve essa experiência e inclusive passou um ano morando na África. Veja aqui.

13- Trabalho em navio

como pessoas normais viajam tanto

Nunca trabalhei em navio, mas conheço várias pessoas que já tiveram a experiência e apesar de existir alguns pros e contras, o fato é que da para conhecer vários lugares enquanto se ganha também uma grana extra. Geralmente é necessário ter um bom nível de inglês e existem postos de bartender, animadores, recepcionista, entre outros.

14- Facilidade de logística

No momento estou morando na Suíça e é só você pegar um mapa da Europa para perceber como os lugares são próximos e facilitam as viagens seja de carro, trem ou avião. As passagens por aqui de um pais a outro são na maioria das vezes mais baratas do que uma passagem de SP ao RJ. Estando aqui na Suíça, é possível, por exemplo, ir a Itália, Alemanha, França ou Áustria em cerca de 2 horas de carro. Nada mal para quem morou a vida em SP e chegou a passar esse tempo no trânsito para ir pra casa…

15- Vire um blogueiro de viagem

como pessoas normais viajam tanto

Brincadeiras à parte, quando se monta um blog de viagens com intenção sincera e verdadeira de compartilhar suas viagens e experiências com outras pessoas, eventualmente ele começa a ser acompanhado e ter um crescimento de audiência com o trabalho e dedicação feitos durante um tempo que pode variar de 1 ano ou mais.

Aos poucos o Blog passa a se tornar referencia e um veiculo de comunicação que eventualmente passa a receber a atenção de alguns destinos turísticos que querem fazer a divulgação para determinado publico. É aí que entram as viagens patrocinadas, que rolam normalmente no setor jornalìstico e que também convida blogueiros para vivenciar experiências, considerando que haverá algum tipo de divulgação implícita. Claro que tudo é relativo, afinal as vezes você é convidado para alguma viagem ou evento e não tem o tempo disponível para ir porque trabalha. Já se você é um blogueiro profissional tem que ponderar quais viagens vale à pena ir, já que praticamente em todas não existe uma remuneração e você também precisa pagar contas…

Bom, o objetivo do post é mostrar que as oportunidades para viajar mais existem e que nao ha milagres. Tirando o fato da familia que ajuda o filho a pagar o intercambio ou patrocina as suas viagens, em geral quem é viciado em viagem presta atencao em pelo menos uns 2 ou 3 pontos dessa lista.

Espero que essa minha reflexão tenha ajudado a entender um pouco mais esse lado viajante das pessoas. : Conte pra gente se você lembrar de mais alguns fatos que fazem as pessoas viajarem mais!

Mais de Monique Bianchi

Alçando maiores voos no Parque das Aves em Foz do Iguaçu

O Parque das Aves já estava em meu roteiro antes mesmo de...
Leia Mais

13 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *