Meu primeiro salto de paraquedas

Chegou a minha hora de tentar descrever em palavras tudo o que representou o dia do Salto de Paraquedas pra mim! Já contei um pouco por aqui mas agora vou fazer o Relato completo!

Ter tomado essa decisão de Saltar de Paraquedas foi uma das melhores coisas que fiz na minha vida, mas vamos voltar um pouco no tempo…

Vídeo desta aventura para inspiração de todos que estão lendo 😉

saltar de paraquedas pela primeira vez garante muitas emoções

É muito mais fácil planejar viagens com o Me Joguei no Mundo!
Utilize os links dos nossos afiliados logo a seguir para conseguir descontos em hospedagens, seguro viagem, ingressos e muito mais!

Sempre existiu a vontade de saltar de Paraquedas, em alguns momentos era mais forte, mas ultimamente eu praticamente já havia desistido da ideia até que fiquei sabendo que alguns amigos estavam realizando excursão para Boituva para saltar e voltei a pensar no assunto. Confesso que só de pensar já senti calafrios e sintomas de ansiedade mas tomada a decisão, não esperava desistir! Então comecei a fazer uma preparação psicológica algumas semanas antes de saltar.

Acho que assim que você decide passar por isso, de todas as maneiras você tenta imaginar ou simular na mente como será a sensação, o tipo de medo que vai sentir; e minha forma de fazer isso era claro vendo vídeos de pessoas que já haviam saltado. Primeiro vídeo e eu fui às lágrimas. Sim, chorei vendo um vídeo! E não era de emoção não, era de medo mesmo na hora que eu vi o cara na portinha do avião e a altura que ele estava. Instantaneamente fiquei tentando me imaginar naquela cena e fiquei tremendo… Confesso que tenho medo de altura. Sempre tive, mas fui fazendo tratamento de choque e claro que passar por essa experiência estava dentro dos planos 🙂

meu primeiro salto de paraquedas em Boituva

Chegando em Boituva havia um café da manhã, mas claro que eu e mais metade da galera não conseguimos comer praticamente nada, afinal éramos um poço de ansiedade!

Conforme o tempo foi passando, a angústia foi crescendo. Lembro de ter ficado a maior parte do tempo olhando pro céu, claro, rs. O nervosismo era tanto entre nosso grupo de amigos que começamos a pensar nas possibilidades de acontecer algo errado, todas as chances de tragédias que poderiam acontecer e acho que foi até uma boa ideia porque acabamos descontraindo e enquanto esperávamos nossa vez (fomos deixados por último) víamos as pessoas voltando com enorme sorriso no rosto e expressões de satisfação então deveria ser algo realmente bom assim que você chegasse ao chão sã e salvo!!

Eis que chega a hora! Já devidamente vestida com o macação da escola, conhecemos o instrutor que vai nos acompanhar e ele começa a nos filmar e passar as intruções básicas para o salto. Somos levados para um trator e com ele chegamos até o avião! Hora do pânico! Eu acho que se a pessoa quer desistir é esse o momento porque a partir do momento que você entra no avião e ele decola, é como se você estivesse no piloto automático. Você escolheu passar por isso e você não quer desistir, quer apenas sentir a sensação e chegar de volta ao chão.

São 15 minutos voando e foi muito divertido apesar do nervosismo. Os instrutores conversando, fazendo brincadeiras, o clima realmente vai ficando mais leve!  O que dá um certo desespero é o fato de o avião[bb] ser pequeno e ir lotado, você mal consegue se mexer! E de repente a porta se abre e nossa, a sensação é inexplicável! Céu azul, muito vento, muitas nuvens, e lá fora somente a paisagem de Google Earth,rs! No meu avião fiquei meio passada porque foi uma mulher que abriu a porta do avião e saltou sozinha, do nada. Foi uma cena digamos inspiradora, rs!

é altamente recomendado filmar e tirar fotos do seu primeiro salto de paraquedas

Voltando à porta do avião, só lembro de ter perguntado ao instrutor Zaquinha: ” Então eu pulo ou você me empurra?” Na verdade não acontece nenhum dos dois, pois você  vai agachada até a porta do avião, se posiciona  olhando para cima e de repente quando você menos espera você cai, como se fosse um pequeno empurrão do instrutor. Lembro que assim que saltamos, eu fiquei esperando a sensação de frio na barriga pois imaginava que deveria ser mais ou menos parecida com a que sentimos na montanhas russas e brinquedos de parques como o Playcenter, mas o engraçado é que não deu frio na barriga nenhum!

É muito diferente explicar com palavras e eu me impressionei com a minha reação porque eu estava esperando que ia chorar ou fazer cara de pânico, gritar socorro e foi bem o contrário. Eu gritava o tempo todo:” Isso é lindoooo, lindooo” E curti cada segundo da queda livre. Assim que o paraquedas abriu, voltei à realidade e me emocionei muito por ter conseguido mas só conseguia gritar! Neste momento é a hora que você realmente cai na real do que acabou de fazer!  Lembro que antes de chegar ao chão, o Zaquinha fez uns loops com o Paraquedas e eu gritei muito, porque dá muita tontura. Um detalhe que achei bem interessante é que não dá medo de altura depois que o paraquedas abre e você recobra sua consciência, mesmo estando ainda muito alto! Talvez seja a falta de referência, o fato de não estar com os pés em algum lugar, porque eu me lembro de já ter sentido mais medo no parapeito de um prédio do que a 1000 metros de altura presa a um paraquedas como neste dia, hehe.

muitas emoções ao saltar de paraquedas pela primeira vez

Chorei ao pousar, de emoção claro ! E a vontade comum a 100% das pessoas neste dia era voltar ao avião e saltar de novo, basicamente a mesma sensação que você tem quando vai num brinquedo no parque, não tem que enfrentar fila e volta em seguida!

salto duplo de paraquedas em boituva

Bom, se você não conseguiu ler tudo ou chegou até aqui e quer saber melhor em imagens e som como foi a minha experiência, é só assistir o vídeo abaixo!

Gostei tanto da experiência e me senti tão bem que em breve estarei de volta nos céus de Boituva! E não é exagero meu dizer que este dia mudou minha vida porque nunca havia passado por sensações como essa e por mais que tivesse tentado adivinhar o que iria sentir, não consegui chegar muito perto, mas isso só saltando pra você entender. Dizem que os melhores sentimentos são aqueles que não conseguimos expressar com palavras não é? 😉

blog diário radical, o melhor blog de esportes radicais

Mais de Monique Bianchi

1º noite em Atenas – conhecendo o bairro Thissio

Se você quer uma dica de um bairro onde encontrar excelentes restaurantes...
Leia Mais

21 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chegou a minha hora de tentar descrever em palavras tudo o que representou o dia do Salto de Paraquedas pra mim! Já contei um...
" />