Conhecendo o Rio de Janeiro em um final de semana

Neste post conto como foi a minha primeira visita à Cidade Maravilhosa. Sou paulistana e confesso que demorei bastante para conhecer o Rio de Janeiro, um tremendo erro, talvez por preconceito ou pelo fato de subestimar a beleza deste local tão próximo de onde moro, mas sempre é tempo de consertar os erros !

Jà adianto que um final de semana é muito pouco para quem não conhece o Rio, voltar satisfeito para casa, mas é possível sim, escolher passeios que comprovem o Rio de Janeiro como uma cidade  muito interessante e que têm a oferecer mil atrativos para encantar os turistas.

Roteiros são coisas muito particulares mas sempre gosto de compartilhá-los pelo fato de que muitas pessoas podem tirar uma ou outra ideia os lendo, não necessariamente os seguindo à risca.

É muito mais fácil planejar viagens com o Me Joguei no Mundo!
Utilize os links dos nossos afiliados logo a seguir para conseguir descontos em hospedagens, seguro viagem, ingressos e muito mais!

Cheguei no Rio de Janeiro às 22h00, saindo de Congonhas e pousando no Aeroporto de Santos Dumont. Estava com uma amiga no mesmo vôo mas encontramos mais 2 amigas que também iam passar o final de semana por lá e dividimos um táxi até nossos hostels, elas em Copacabana e eu e minha outra amiga em Ipanema. Saiu baratinho, 10 reais para cada uma e o trajeto foi rápido, cerca de 15 ou 20 minutos.

Foto retirada Google Images

 

O hostel escolhido por mim foi o Che Lagarto Ipanema, bem cotado no Trip Advisor e recomendado por alguns amigos viajantes profissionais!  Chegando lá, não nos arrependemos. Ambiente bacana, localização perfeita, próxima à praia no Posto 10, staff gentil e quartos limpos e organizados.

Foto by Mauricio Oliveira -Amigos blogueiros no Arab da Lagoa

Era sexta-feira à noite e queríamos já começar aproveitando o Rio naquele mesmo dia então aproveitei que haveria um Encontro de Viajantes com muitas pessoas que converso apenas virtualmente e seria a oportunidade de conhecê-los ao vivo. Liguei para meus primos que também estavam visitando a cidade e também para meu amigo japonês Tatsuro que também estava pelo Rio e combinamos de nos encontrar em um restaurante árabe na Lagoa Rodrigo de Freitas. Após alguns r0lês com um taxista muito gente boa que até desligou o taxímetro após ter errado o caminho, chegamos no restaurante e tive a chance de conhecer pessoalmente os queridos: Maurício Oliveira do Trilhas e Aventuras, Clarissa do Dondeando por aí, Pedro do Blog sem Destino , Natália Gatão do Ziga da Zuca e Diego Fontenelle do Blog de Viagens. 

No dia seguinte já bem cedo resolvi marcar o vôo de Asa Delta que era o meu maior objetivo nesta primeira viagem ao Rio. Correu tudo certo e foi mais uma das experiências incríveis que pude vivenciar na minha vida. Contei tudo aqui neste post. 

Foto by Mosquito- A incrível experiência de ver o Rio do alto

Devido ao vôo perdemos uma parte do dia, mas saindo de São Conrado demos uma volta rápida pelo Shopping Fashion Mall e fomos encontrar nossas 2 amigas para comer algo. Mais tarde fomos curtir o sol na Praia de Ipanema, posto 9. O dia estava incrível, muito calor mesmo. Quando já era cerca de 6 horas, resolvemos dar uma volta e fomos andando até o Forte de Copacabana.  O lugar é muito interessante e proporciona uma bela vista, além de que lá existe uma Confeitaria Colombo, onde aproveitamos para “jantar”, na verdade petiscar uns salgados e doces maravilhosos. Pena que não havíamos reservado mesa, mas fomos comer na área externa em bancos próximos aos muros do Forte.

Praia do Pepino em São Conrado -local de pouso da Asa Delta – Eu e o Mosquito!

Na volta andando por Ipanema, passamos por uns blocos de Carnaval que já estavam agitando a cidade! O pessoal estava muito animado e havia muita gente nas ruas!

Foto by Nicia Onari- Pôr do sol no Forte de Copacabana
Foto by Nicia Onari- Minhas amigas Erika e Iara e o japonês Tatsuro!

À noite foi dia de conhecer a Lapa e a famosa balada Rio Scenarium, que além de ser enorme conta com uma decoração muito bacana e lembra muito um museu. O som predominante era samba e foi uma noite bem divertida, ainda mais com meu amigo japonês tentando sambar! =)

Foto by Tatsuro -Na varanda do Rio Scenarium

Decoração interna da balada Rio Scenarium

No dia seguinte, último dia no Rio, acordamos bem cedo, fomos à praia de Ipanema e ficamos apenas por 1 hora pois tínhamos que voltar para o Hostel e fazer o check-out. O bom é que pudemos deixar nossas malas lá e sair para dar uma volta na cidade.

Passeio de Bondinho pelo Pão de Açúcar

Resolvemos ir ao Pão de Açúcar e o relato está aqui.

Depois disso fomos até o Centro de ônibus e metrô. A intenção era visitar a Confeitaria Colombo tradicional mas era domingo e ela estava fechada. Então passamos em frente ao Teatro Municipal para tirar umas fotos e almoçamos no Amarelinho, restaurante típico e tradicional da região. Aprovamos, excelente custo benefício!

Fachada Teatro Municipal RJ
Fachada Confeitaria Colombo no centro

Depois deste passeio, nossa intenção era ir até a Favela Morro do Alemão para andar no teleférico que foi inaugurado recentemente e que interliga pontos da enorme favela onde vivem cerca de 300.000 pessoas. Fizemos um caminho insano de ônibus e metrô até lá, mas tivemos o azar de chegar bem na hora que o teleférico tinha acabado de encerrar as atividades.

Voltamos então para Ipanema, passamos numa das famosas casas de suco, pegamos nossas malas no Hostel e fomos de táxi até o aeroporto. Detalhe para o incrível trânsito que pegamos, ficando 1 hora dentro do táxi para chegar até Santos Dumont. Sorte nossa que o taxista era bem gente boa e ficou conversando e ajudando o tempo passar.

Foto by Tatsuro – Praia de Ipanema

Saldo final da viagem: Extremamente positivo!

A cidade é linda, não há o que discutir! Até mesmo à noite, as luzes das favelas iluminadas criam uma bela visão. Não tem como fingir que a pobreza e a criminalidade não existem lá, seria hipocrisia, mas em nenhum momento observei cenas de violência ou medo. A mídia exagera demais quando mostra este lado negativo do Rio,e eu me senti segura lá, até mesmo andando à noite pelas ruas que estavam lotadas de turistas, inclusive muitos gringos com suas câmeras nas mãos.  É claro que há de se tomar cuidado, mas para mim que mora em SP não achei lá um lugar mais perigoso.

Foto by Tatsuro – Noite em Ipanema

Em questão de preconceitos, aqui em SP p que mais se escuta são as pessoas dizendo que o Rio é lindo sim, mas o que estraga são os cariocas. Eu tive a chance ( ou sorte) de só conhecer pessoas bacanas por lá, até mesmo os taxistas! Acredito que essa fama dos cariocas se deu ao lado malandro que muitos deles possuem, mas sei que não é a maioria.

Vou ter que voltar muitas vezes para lá para conhecer toda a beleza de uma cidade que me encantou!

Obrigada Rio e cariocas, amei o meu final de semana!

Està planejando sua viagem ao Rio de Janeiro e procura hospedagem? Pesquise e reserve tranquilamente online pelo Booking.com.

Saiba aqui porque indico o Booking.com.

Foto by Nicia Onari – Pão de Açúcar

 

 

 

 

 

Mais de Monique Bianchi

Fazenda Do Rio Do Peixe – Parte 2 – Cachoeiras

Dando continuidade ao post sobre o passeio à Fazenda do Rio do...
Leia Mais

3 Comments

  • Que delícia Mo! Que bom que você pegou tempo bom…realmente deu vontade de voltar. Fui pra lá com 5 anos e não lembro mais nada. Mas não dá pra eixar de comentar…o que é a bermuda do Tatsuro, hein? Hahahahaha! Beijos (tô tirando o atraso aqui e lendo todos os posts)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Neste post conto como foi a minha primeira visita à Cidade Maravilhosa. Sou paulistana e confesso que demorei bastante para conhecer o Rio de...
" />